Blog do Wellington

Conhecimento, Curiosidade, Humor, Tecnologia -> Tudo em um lugar só

Archive for the ‘Comida/Bebidas’ Category

ECD – Escrituração Contábil Digital chega para as empresas do Lucro Presumido, Imunes e Isent

Posted by wetinsilva em junho 30, 2015


ECD – Escrituração Contábil Digital chega para as empresas do Lucro Presumido, Imunes e Isentas.

A RFB publicou no dia 20/12/2013 a IN 1420 que trata da ECD – Escrituração Contábil Digital, de acordo com a publicação a partir de 01/01/2014 passaram a ser obrigada ao SPED Contábil para lucro real, presumido, imunes e isentas.

I – as pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no lucro real;

II – as pessoas jurídicas tributadas com base no lucro presumido, que distribuírem, a título de lucros, sem incidência do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (IRRF), parcela dos lucros ou dividendos superior ao valor da base de cálculo do Imposto, diminuída de todos os impostos e contribuições a que estiver sujeita; e

III – as pessoas jurídicas imunes e isentas.

Para implantação do Sped Contábil  é preciso estar atendo em:

Escrituração contábil regular:

O código civil obriga a escrituração contábil de todas as empresas, ficam dispensadas somente as empresas registradas na modalidade MEI– Microempreendedor Individual.

Na escrituração incluem-se as entidades imunes e isentas que na escrituração devem estar atentas as normas ITG 2002 aprovada pela Resolução do CFC 1409/12

Lucro Real (sociedade simples)

As empresas registradas na JUCESP tributadas pelo lucro real já estavam obrigadas a entregar desde a instituição da obrigação (entre 2008 – empresas que sujeitas ao acompanhamento econômico diferenciado e 2009 as demais empresas), a novidade fica por conta das sociedades simples registradas que são registradas nos Cartórios de Pessoa Jurídica.

Distribuição de Lucros

Na distribuição de lucros é preciso estar atento que tal informação é prestada em três declarações diferente para receita federal: DIRF,DIPJ e DIRPF

Só podem distribuir lucros empresas que estejam com seus impostos em dia, a legislação impede a distribuição por empresas que tenham débitos não garantidos com a União, prevendo multas no caso de inobservância da proibição, tanto para empresas que pagaram como para as pessoas físicas e jurídicas que receberam. (50% do montante para cada uma das partes)

No lucro presumido para ficar dispensado é preciso estar atento aos limites que variam de 1,6% a 32% conforme atividade.

Diferença entre lucro e pro labore

O lucro corresponde à remuneração do capital investido na empresa. O pró-labore é a remuneração paga às pessoas responsáveis pela administração da empresa (administradores). Ele, diferente do lucro, está sujeito ao Imposto de Renda de Pessoa Física e à contribuição para o INSS.

Certificado Digital

A assinatura do ECD Contábil é feito com certificado digital da pessoa física responsável perante a Receita Federal e de acordo com o registro da Junta Comercial e o Contabilista, utilizando-se de certificado de segurança mínima tipo A3 (gravado em cartão ou Token)

Entidades Imunes e Isentas

Para a receita federal são classificadas como IMUNES e ISENTAS:

Imunes do imposto sobre a renda

  • os templos de qualquer culto (CF/1988, art. 150, VI, “b”);
  • os partidos políticos, inclusive suas fundações, e as entidades sindicais de trabalhadores, sem fins lucrativos (CF/1988, art. 150, VI, “c”), desde que observados os requisitos do art. 14 do CTN, com redação alterada pela Lei Complementar n o 104, de 2001;
  • as instituições de educação e as de assistência social, sem fins lucrativos (CF/1988, art. 150, VI, “c”).
  • Considera-se imune a instituição de educação ou de assistência social que preste os serviços para os quais houver sido instituída e os coloque à disposição da população em geral, em caráter complementar às atividades do Estado, sem fins lucrativos (Lei n o 9.532/97, art. 12).
  • Define-se como entidade sem fins lucrativos, a instituição de educação e de assistência social que não apresente superávit em suas contas ou, caso o apresente em determinado exercício, destine referido resultado integralmente à manutenção e ao desenvolvimento dos seus objetivos sociais (Lei n o 9.532, de 1997, art.12 § 3 o , alterado pela Lei n o 9.718, de 1998, art. 10, e Lei Complementar n o 104, de 2001).

Isentas pela finalidade ou objeto

  • Consideram-se isentas as instituições de caráter filantrópico, recreativo, cultural e científico e as associações civis que prestem os serviços para os quais houverem sido instituídas e os coloquem à disposição do grupo de pessoas a que se destinam, sem fins lucrativos (Lei n º 9.532, de 1997, art.15).
  • Considera-se entidade sem fins lucrativos a que não apresente superávit em suas contas ou, caso o apresente em determinado exercício, destine referido resultado, integralmente, à manutenção e ao desenvolvimento dos seus objetivos sociais (Lei n º 9.532, de 1997, art. 15, § 3 º , alterado pela Lei n º 9.718, de 1998, art. 10).

Fiquem atentos, as mudanças já valem para 01/01/2014, e a entrega deverá ser feita até 30/06/2015, a penalidade pela não entrega varia entre R$ 500 e R$ 1.500,00 por mês calendário.

Fonte: Contabeis.com.br

Anúncios

Posted in Comida/Bebidas | Etiquetado: , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Cochoeira: “É para entregar o dinheiro para o Marconi”

Posted by wetinsilva em abril 28, 2012


O bicheiro Carlinhos Cachoeira  orientou um de seus operadores a entregar dinheiro a um assessor do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), em julho de 2011. Escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal durante investigações sobre os negócios de Cachoeira mostram o contraventor tratando do assunto com o ex-vereador Wladimir Garcez, um de seus operadores. “É pro governador”, disse Cachoeira. “Vamos lá pagar logo para ele no palácio lá. Chega lá, paga pro Jayme. Já manda ele levar o dinheiro, já entrega a chave aí pra ele, depois tira os trem que tem que tirar aqui”, disse. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. Jayme Rincon é um dos principais auxiliares de Perillo no governo de Goiás. Ao jornal, o governador negou ter feito negócios com Cachoeira, mas reconheceu que seu operador atuou como intermediário em uma transação imobiliária. Perillo afirma que vendeu um imóvel por R$ 1,4 milhão para outro empresário, Walter Paulo Santiago, que na campanha eleitoral de 2008 se candidatou a vereador em Goiânia e declarou à Justiça Eleitoral que não tinha renda nem patrimônio. Quem ocupava o imóvel desde a sua venda era o próprio Cachoeira, que estava na casa quando foi preso em fevereiro, acusado de explorar jogos ilegais e outros crimes. A PF interceptou 12 conversas entre Cachoeira e seus assessores na qual tratam do assunto. Perillo afirmou que não recebeu dinheiro nem nunca fez negócios com Cachoeira. Por meio de assessoria do governo, Rincon disse “repelir com firmeza todas as acusações”. Carlinhos Cachoeira Acusado de comandar a exploração do jogo ilegal em Goiás, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi preso na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, em 29 de fevereiro de 2012, oito anos após a divulgação de um vídeo em que Waldomiro Diniz, assessor do então ministro da Casa Civil, José Dirceu, lhe pedia propina. O escândalo culminou na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos e na revelação do suposto esquema de pagamento de parlamentares que ficou conhecido como mensalão. Escutas telefônicas realizadas durante a investigação da PF apontaram contatos entre Cachoeira e o senador democrata Demóstenes Torres (GO). Ele reagiu dizendo que a violação do seu sigilo telefônico não havia obedecido a critérios legais. Nos dias seguintes, reportagens dos jornais Folha de S.Paulo e O Globo afirmaram, respectivamente, que o grupo de Cachoeira forneceu telefones antigrampos para políticos, entre eles Demóstenes, e que o senador pediu ao empresário que lhe emprestasse R$ 3 mil em despesas com táxi-aéreo. Na conversa, o democrata ainda vazou informações sobre reuniões reservadas que manteve com representantes dos três Poderes. Pressionado, Demóstenes pediu afastamento da liderança do DEM no Senado em 27 de março. No dia seguinte, o Psol representou contra o parlamentar no Conselho de Ética e, um dia depois, em 29 de março, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski autorizou a quebra de seu sigilo bancário. O presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), anunciou em 2 de abril que o partido havia decidido abrir um processo que poderia resultar na expulsão de Demóstenes, que, no dia seguinte, pediu a desfiliação da legenda, encerrando a investigação interna. Mas as denúncias só aumentaram e começaram a atingir ouros políticos, agentes públicos e empresas. Após a publicação de suspeitas de que a construtora Delta, maior recebedora de recursos do governo federal nos últimos três anos, faça parte do esquema de Cachoeira, a empresa anunciou a demissão de um funcionário e uma auditoria. O vazamento das conversas apontam encontros de Cachoeira também com os governadores Agnelo Queiroz (PT), do Distrito Federal, e Marconi Perillo (PSDB), de Goiás. Em 19 de abril, o Congresso criou a CPI mista do Cachoeira.

 

Fonte: Terra

Posted in Comida/Bebidas | Etiquetado: , , , , , , | Leave a Comment »

Maquina de Chope portatil para latinha. Confiram!!!!

Posted by wetinsilva em fevereiro 24, 2011


Chope geladinho onde houver uma lata

Marta Preuss Para o TechTudo

Se aquele seu amigo não gosta de tecnologia porque “ela não serve café” ou “não traz a cerveja”, esse gadget vai mudar (pelo menos em parte) os conceitos dele.

Quantas vezes você já não quis um chope bem fresquinho, tirado ali, na hora, mas estava em um churrasco na praia com seus amigos, longe de qualquer bar com uma máquina de pressão? Bem, parece que os japoneses estavam passando pelo mesmo problema.

Talvez seja por isso que eles tenham inventado o genial Beer Hour. Acoplando o gadget de plástico em sua lata de cerveja de 350ml, ela transforma sua latinha em algo que parece um barril de chope portátil! E aí é só servir e saborear a espuma leve e gelada, com todo o prazer de um chope bem tirado (ou quase).

O Beer Hour é superfácil de usar: Basta acoplá-lo à lata, apertar o botão para tirar a bebida e regular a espuma com uma alavanca bem visível. Ela está à venda por quase $42, mas pense no custo benefício: Chopes tirados de latinhas! Nunca mais pagar R$5 por uma cerveja que parece chope!

Agora não tem mais desculpa: A tecnologia veio realmente para ajudar nossas vidas. De todos nós! Seria o fim dos chopes de marcas exclusivas em bares? As latinhas finalmente vão ganhar seu espaço nas mesas? Afinal, sabemos que os churrascos, com certeza, nunca mais serão os mesmos, apesar de não se tratar de um chope de verdade.

Agora só nos resta esperar outros gadgets de grande utilidade que realmente fazem diferença na nossa vida, como este. Algo que sirva café logo depois do almoço, ou faça a pipoca assim que o filme começar a rodar na sala. Que toda a genialidade dos japoneses não nos desaponte!

Clique abaixo para ver um vídeo do Beer Hour.

 

Posted in Comida/Bebidas, Humor, Tecnologia | Etiquetado: , , , , , , , , | Leave a Comment »

Aprenda a fazer a caipirinha perfeita

Posted by wetinsilva em setembro 13, 2010


Posted in Comida/Bebidas | Etiquetado: , , , | Leave a Comment »